Home » Destaque » Sandra Bullock pediu para ser despedida de filme por conta de assédio

Sandra Bullock pediu para ser despedida de filme por conta de assédio

Sandra Bullock pediu para ser demitida de um filme depois de ter sido submetida a investidas indesejadas.

A atriz de ‘Ocean’s Oito’ aprendeu uma “lição” no início de sua carreira após se encontrar em uma “situação” que a deixou desconfortável e agora ela jamais fará nada que possa ser visto como “sexual” em seu trabalho.

“Muito cedo na minha carreira tive uma situação em um filme, que foi difícil. Ela veio de uma pessoa de autoridade e eu ficava me esquivando disso com humor e não funcionou. Finalmente, eu disse: ‘Por favor, apenas me demita’. Foi uma lição. Depois disso, eu tendia a remover qualquer coisa que pudesse ser mal interpretada como sexual. Eu a trancava”.

A estrela de Hollywood, de 53 anos, sempre tenta encarar situações difíceis com humor, como uma entrevista com o apresentador Matt Lauer, do programa ‘Today’, em 2009, quando ele passou quatro minutos a questionando sobre uma única cena de nudez.

Questionada se ela lamenta não parecer mais indignada, ela disse à revista ‘Sunday Times’: “É assim que eu sempre encarei situações complicadas. É desta forma que sobrevivi”.

A atriz de ‘Miss Simpatia’ confirmou que sua situação de assédio constrangedora não ocorreu com o magnata do cinema Harvey Weinstein, mas admitiu que ela sempre teve “medo” dele por causa de sua reputação.

“Ouvi falar de Harvey e fiquei com medo dele. Aprendi cedo a fechar as coisas para que elas não acontecessem no meu caminho. Eu só ouvi o que Harvey queria que as pessoas ouvissem, e isso me deixou tão brava. As pessoas diziam: ‘Bem, você sabe como ela conseguiu esse papel? Ela transou com Harvey’. Eu diria: ‘Cale a boca. Você não sabe disso’. Então, mais tarde, descobriríamos que a mulher foi brutalmente atacada… Elas não dormiram com Harvey, Harvey queria que você achasse isso”.

Embora Sandra – que adotou os filhos Louis, 8, e Laila, 6, e está em um relacionamento com o fotógrafo Bryan Randall – tenha ficado impressionada com a primeira onda de “pessoas corajosas” a sair publicamente para acusar Weinstein de assédio sexual em 2017, ela estava inicialmente “muito, muito assustada” que elas seriam difamadas por isso.

“Eu estava tipo: ‘Oh meu Deus, isso é incrível, mas f ** k, f ** k, f ** k, e se isso não funcionar? Por favor, Deus, não deixe pender para o outro lado’. Estamos em um território inexplorado no momento, tenho visto muito medo e muitos homens de uma certa geração não compreendendo”.

 

msn

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto:
WpCoderX